Meu INSS – faça o seu cadastro e saiba como estão as suas contribuições

Antes de mais nada, é bom explicar que o meu INSS ou CNIS (cadastro nacional de informação social) é um banco de dados de informações dos trabalhadores do país. É o documento previdenciário mais importante do contribuinte!

Portanto, nossos redatores foram atrás das informações sobre como a plataforma funciona e o que  pode ser feito com as ferramentas disponíveis nela. Está tudo no texto a seguir. Boa Leitura!

Sumário

  1. O que é o extrato do CNIS?
  2. Qual é sua funcionalidade?
  3. Quem pode utilizar esse serviço?
  4. Confronto de dados CNIS
  5. Como consultar o meu extrato
  6. Veja o passo a passo para fazer o cadastro e consultar o seu extrato no portal Meu INSS.
  7. Quais são as Ferramentas disponíveis na plataforma do Meu INSS?
  8. Em que o Meu INSS pode facilitar no dia-a-dia do segurado?

 O que é o extrato do CNIS?

O Meu INSS é um portal para o banco de dados da previdência social, que contém todos os registros de histórico das contribuições dos trabalhadores brasileiros.

O CNIS foi criado em 1989, porém, contém dados dos vínculos empregatícios desde 1976, remunerações mensais desde 1990 e recolhimentos dos contribuintes individuais desde 1979.

Qual é sua funcionalidade?

A princípio, para dar entrada na aposentadoria, o contribuinte precisava apresentar uma lista de documentos de todos os registros trabalhistas (quem empregou, qual era o salário e valor da contribuição).

Aliás, não faz muito tempo que guardávamos os holerites de pagamento e toda a parte contratual de cada trabalho de carteira assinada. Em seguida, todos os registros trabalhistas como contribuições, salários, empresas, períodos e outras informações, passaram a ser disponibilizadas digitalmente.

Leia também: 9 Formas de aumentar o valor do seu Benefício pago pelo INSS

 Quem pode utilizar esse Serviço?

Certamente que todos os trabalhadores e segurados pela previdência social, inclusive os trabalhadores autônomos MEI (Microempreendedor Individual), que optem pelo Simples Nacional, mantendo os carnês em dia, são assistidos pela previdência.

Confronto de dados CNIS

Contudo, pode acontecer que os registros do CNIS tenham sido redigidos de forma errônea, afinal, as informações saíram de papeis para o digital.
Assim, para corrigir erros nos registros de trabalho do portal CNIS, recomendamos que procure um advogado ou consultor previdenciário.
Casos do CNIS com dados incorretos podem ser retificados – O chamado acerto do CNIS. Para esses casos fale com os nossos consultores. Clique aqui!

Os erros mais comuns são: valores errados de contribuição, vínculos empregatícios não registrados, falta de data final do vínculo e, vínculos com data de serviço incompatíveis com o tempo real.

Como consultar meu extrato?

Em resumo, há três maneiras de realizar essa consulta: diretamente nas agências do INSS, bancos e pela internet através do portal meu INSS.

Sem dúvida, a maneira mais prática é a consulta pela internet. Só para exemplificar, poupa-se tempo e evita filas de espera, que ocorreria se fosse solicitado nas duas outras opções.

Seja como for, para fazer a consulta do seu extrato previdenciário é muito simples e fácil. Provavelmente você não tenha familiaridade com a internet, então, se esse for o seu caso peça ajuda de alguém da sua família, ou para o seu consultor previdenciário.

 

Veja o passo a passo para fazer o cadastro e consultar o seu extrato no portal Meu INSS.

Primeiramente você deve acessar o site Meu INSS. Ao passo que para facilitar na hora de fazer o seu cadastro, tenha em mãos a sua carteira de trabalho. As vezes é comum se esquecer de alguns detalhes. A ferramenta se utiliza de perguntas relacionadas a registros do trabalhador para validar o cadastro e evitar fraudes. Dessa forma, caso você erre em alguma dessas perguntas, não se desespere!

Seu cadastro será suspenso por  48 horas, sendo disponibilizado para uma nova tentativa após esse período. Em suma, para evitar esse problema siga a nossa dica e tenha em mãos a carteira de trabalho.

 

Passo a passo para o cadastro

Preencha o formulário com os seus dados como, CPF, come completo e telefone.

Cadastro Meu INSS

Em seguida, valide seus dados como data de nascimento, nome da mãe (pergunta de segurança).

Cadastro Meu INSS

Do mesmo modo, o sistema irá fazer perguntas sobre  vínculos empregatícios. Por exemplo, quando, valor de salário etc. A partir daqui usar a carteira como referência, vai ajudar.

Questionário Meu INSS

O sistema também faz pergunta sobre benefício, como, auxílio doença. Preste bem atenção aqui caso tenha solicitado esse tipo de benefício e as informações não constem em sua carteira de trabalho.

Logo após responder todas as questões de segurança, o sistema vai gerar automaticamente uma palavra passe, dando ao usuário, acesso à plataforma.

alterar senha Meu INSS

Desse modo, com a palavra passe em mãos, após o primeiro acesso o sistema solicita de imediato a mudança de senha. Recomendamos o uso de letras e números que sejam fáceis de lembrar.

Para consultar o seu extrato, clique em Serviços, Extratos/ Certidões/ Declarações e escolha a opção Extrato de contribuição (CNIS), ou clique diretamente no ícone, como na imagem.

interface meu INSS

Quais são as Ferramentas disponíveis na plataforma do Meu INSS?

Enfim logado na plataforma, o usuário pode ter acesso ao seu extrato de contribuições, simulador de aposentadoria, extrato de pagamento de benefício para o caso de auxílio doença, solicitação de licença maternidade, extrato do imposto de renda e outras funcionalidades.

Em que o Meu INSS pode facilitar no dia-a-dia do segurado?

Caso o segurado trabalhe sob o regime CLT, este fica na dependência de que seus agendamentos sejam feitos pelo contador de seu empregador. Um exemplo que mostra dificuldade é, a falta de empatia ao agendar a perícia para o funcionário nos casos de acidentes de trabalho.

Escolher a melhor localização e horário pensando no bem estar do funcionário afastado não é um critério seguido pelos colaboradores da empresa. Vamos imaginar que o funcionário em questão fraturou o pé e, sua locomoção é mais difícil. Logo, a medida prudente a se fazer quando for agendar a perícia médica, é escolher a agência mais próxima do endereço do beneficiário e, nesse caso pode ser até no município vizinho. Na função agenda, o próprio segurado pode escolher a agência mais próxima de sua casa, sem que fique dependente do contador da empresa em que trabalha.

E no caso de profissionais autônomos?

Por meio do Meu INSS, o segurado tem total autonomia para realizar agendamentos de perícia, solicitar certidão por tempo de contribuição, baixar extratos de pagamento, entre outros. E lembre-se, se você for MEI, suas contribuições devem estar em dia, caso ocorra alguma emergência você terá respaldo do órgão ao solicitar seu benefício.

Leia também: Como funciona a aposentadoria de MEI?

Há funcionalidades na plataforma que dependem de um profissional especializado. Recomendamos que você não faça nenhuma solicitação no portal sem pleno conhecimento do que está fazendo. Procure a ajuda de um profissional.

Se você pretende dar entrada na sua aposentadoria e não sabe por onde começar, saiba que procurar ajuda de um profissional é uma excelente decisão.

A Aposentar Consultoria tem ótimos profissionais prontos para tirar todas as suas dúvidas sobre o CNIS e outras questões previdenciárias. Fale conosco!



Deixe uma resposta